Impactos Ambientais da Fast Fashion

Escrito em 28 de setembro de 2021

Impactos Ambientais da Fast Fashion

A indústria da moda é o segundo maior poluidor do mundo, logo depois da indústria do petróleo. A produção de moda representa 10% do total das emissões globais de carbono, seca fontes de água e polui rios. Para além disso, 85% de todos os têxteis vai parar a aterros todos os anos.

Até mesmo lavar a roupa polui. Estima-se que neste processo 500 mil toneladas de microfibras são libertadas nos oceanos todos os anos, o equivalente a 50 bilhões de garrafas de plástico.

Água

A indústria da moda é a segunda maior indústria consumidora de água. O processo de tingimento e acabamento requer uma quantidade elevada de água, cerca de 200 toneladas de água por cada tonelada de tecido tingido.

Para além disso, a produção de algodão também precisa de muita água. São precisos cerca de 20.000 litros de água para se produzir apenas 1kg de algodão.

 

Impactos Ambientais da Fast Fashion

 

Microfibras

A lavagem de roupa sintética gera cerca de 1.900 microfibras que vão parar aos oceanos. Estas microfibras são depois confundidas com comida, acabando por ser ingeridas por animais.

 

Acumulação de Lixo

Uma família ocidental deita fora cerca de 30kg de roupa por ano. Apenas 15% é reciclado ou doado, sendo o restante incinerado ou colocado em aterro.

As fibras sintéticas podem levar até 200 anos a decompor-se, sendo um material utilizado em 72% das nossas roupas.

 

Energia

As fibras sintéticas (poliéster, acrílico, nylon, etc.), utilizadas na maioria das nossas roupas, são feitas a partir de combustíveis fósseis, tornando a produção muito mais intensiva a nível de energia do que as fibras naturais.

Também a produção de algodão não é amiga do ambiente, pois os pesticidas considerados necessários para o cultivo de algodão apresentam riscos para a saúde dos agricultores.

 

O que podemos fazer?

  1. Comprar menos e com mais qualidade.
  2. Tentar dar uma segunda vida à roupa que já não usamos ou tentar recuperar, caso seja possível.
  3. Doar sempre que possível ou vender o que já não usamos.
  4. Diminuir a frequência das lavagens.
  5. Comprar roupa em segunda mão.
  6. Optar por marcas de roupa sustentáveis éticas, apoiando projetos nacionais, quando possível.
  7. Optar por tecidos com menos impacto ambiental, como linho, cânhamo, lyocell, seda selvagem ou fibras recicladas.
  8. Reduzir o consumo.
  9. Reduzir o consumo.
  10. Reduzir o consumo.

 

Plataformas de Compra/Venda de Roupa em Segunda Mão

  • MyCloma
  • reCloset
  • ECOA Circular
  • Vinted
  • Micolet
  • Mom-to-Mom

Eventos de Troca de Roupa 

  • Mind The Switch

 

Fontes

  • Quantis - MEASURING FASHION 2018. Environmental Impact of the Global Apparel and Footwear Industries Study.
  • Earth.Org - Fast Fashion: Its Detrimental Effect on the Environment.
  • Sustain Your Style - The fashion industry is the second largest polluter in the world.
  • PSCI - The Impact of Fast Fashion on the Environment.
  • Documentário "The True Cost".

O post original na nossa conta de Instagram pode ser encontrado aqui.


×